Revista do Turismo – Negócios e Eventos

Gasto de estrangeiros no Brasil cresce em janeiro e supera pré-pandemia

Valor deixado no país é 3,8% maior do que o registrado no mesmo mês de 2020 e 43,5% a mais do que em 2022

O turista internacional está retomando a confiança de viajar para o Brasil. É o que mostra o valor deixado pelos viajantes vindos de fora do país em janeiro deste ano. Ao todo, os estrangeiros deixaram no país US$ 604 milhões. A informação é do novo boletim com estatísticas do setor externo do Banco Central do Brasil (Bacen) divulgado nesta sexta-feira (24.02). O montante representa uma alta de 3,8% em relação ao contabilizado no mesmo mês de 2020, período pré-pandemia, quando foram gastos US$ 582 milhões. Quando comparado ao último ano, o crescimento é ainda maior, chegando a um crescimento de 43,5%.

A ministra do Turismo, Daniela Carneiro, reforça que o ano de 2023 marca o retorno do Brasil ao cenário internacional, também para a atividade turística. “Começamos o ano com a missão de reconstruir o país e isso já começa a impactar o turista estrangeiro. Continuaremos firmes na estruturação e promoção dos nossos destinos que atrairão cada vez mais viajantes, gerando emprego e renda para a nossa população”, destacou.

Dados da Embratur dão conta de que mais de 1,28 milhão de turistas estrangeiros estão com passagens compradas para curtir o verão no Brasil. Segundo o órgão, os dois países que mais enviarão turistas no período são Argentina e Estados Unidos. A previsão é de que mais de 264 mil argentinos desembarquem durante a alta temporada brasileira. Já os norte-americanos serão mais de 247 mil. Completam o top 5 de estrangeiros Portugal (85,3 mil), Chile (69,3 mil) e Itália (53,2 mil).

Nova gestão
A estruturação dos destinos é um dos eixos estratégicos lançados pelo Ministério do Turismo para os primeiros 100 dias de governo. Entre as ações do Plano está o financiamento de obras de infraestrutura turísticas pelo país, com um olhar atento para a retomada de obras paralisadas.

Serão retomadas ações de acessibilidade para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida como, por exemplo, a realização de uma pesquisa sobre o perfil deste turista e um mapeamento de empresas que ofereçam produtos e serviços com alternativas de acessibilidade.

Também está previsto a ampliação de cursos de qualificação de trabalhadores que atuam no turismo, com foco no empreendedorismo feminino, bem como a articulação e disponibilização de microcrédito para profissionais e pequenos empreendedores no setor de turismo.

Outra ação é o lançamento do edital para seleção de cidades que participarão do projeto de implantação da Rede de Cidades Criativas, além da disseminação da metodologia de estruturação de Destinos Turísticos Inteligentes (DTI).

O Turismo de Base Comunitária também será reforçado, a partir de parcerias que estão em fase de estruturação com entes governamentais. O segmento permite que visitantes convivam com modos de vida tradicionais e, ao mesmo tempo, estimula o desenvolvimento local.

O plano, lançado no início do mês, está dividido em cinco eixos estratégicos: Diálogo; Sustentabilidade e mudanças climáticas; Carnaval; Estruturação de destinos e redução do preço das passagens aéreas para democratizar o acesso da população à aviação no país. 

Fonte: Assessoria de Comunicação MTur – Por Victor Maciel
Foto: Arquivo MTur

Equipe RT

Os comentários estão encerrados.

plugins premium WordPress
Instagram